segunda-feira, 31 de março de 2014

Você, eu.

Seu corpo, meus sentidos.
Sua curiosidade, meu essencial.
Seu rosto, meu espelho.
Você, eu.

Paixão carnal, animal ?
Até que não seria mal,
mas afagos loucos seus,
me sucumbiriam e pronto.

Amor platônico, espiritual ?
Esse não é o ideal.
Quero um pouco mais
do que um sentimento fraternal.

Qual ?
Um amor plato-passional,
com carinhos sutis,
prometendo levemente

o tão sonhado amor ideal.

Nenhum comentário: