sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Que amor é esse?


Sempre me deixei levar pela paixão, submetendo minha inteira personalidade e toda a essência do meu ser à ela. Dei as mulheres, enquanto as amei, todos os meus sentimentos e imaginações, mas também não sabendo demonstrar e fazer de conta que amava, depois do encanto se quebrar. Sempre fui assim e talvez seja o porquê de eu sempre ter uma repulsa por relacionamentos letárgicos, achando que as pessoas que amam assim, apenas submetem a normas impingidas pela sociedade, onde são obrigadas a acreditar em mentiras, contar mentiras e fazer de conta em muitas outras coisas. Eu me pergunto:

Essas pessoas têm razão? Realmente é preciso saber amar para só assim também saber manter um relacionamento? Quem ama como eu, já não é capaz de possuir outras qualidades como a razão e a inteligência? Estar apaixonado como eu é ser egoísta? É ignorar tudo o que se passa em volta? É ser covarde inconsciente?

Sempre me gabei de ser um apaixonado, será que na verdade eu não passava apenas de um desenfreado? Era como uma pessoa que gritava porque duvidava de seu próprio silêncio? Será, meu Deus? E essas pessoas que concedem e demonstram carinhos apenas para serem concedidas em alguns favores? E essas pessoas que são chamadas de responsáveis, mas na verdade apenas cumprem obrigações, puro e simplesmente para manter uma reputação? Será, meu Deus que eu é que estou errado de viver num mundo em que se tem que colocar a mentira no amor para que ele seja verdade e duradouro? Que amor é esse?


Nenhum comentário: