quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Nós, humanos.

Há pessoas ladinas, que sabem o que esperamos delas, e, para não nos decepcionar, tendo em vista isso apenas como parte de seus planos para conseguirem exatamente o que pretendem de nós, acabam "confirmando" as nossas expectativas.

(Os oportunistas)

Há pessoas de personalidade vulnerável, que revelam exatamente o que esperamos delas; mas são sentimentos impingidos e projetados pela nossa exigência, e não sentimentos de descobertas interiores próprias.

(Os fracos e superficiais.)

Há pessoas que não correspondem às nossas expectativas e nem fazem a mínima questão para isso acontecer.

(Os indiferentes)

Há pessoas que forçam situações somente para nos contrariar sem um motivo aparente.

(Os inimigos e os chatos)

Há pessoas que preocupam com a gente indiferentemente de nossa maneira ou comportamento, porque acham que podem nos melhorar.

(Os que nos amam)


==

Medo


Criastes uma muralha diante de ti, fugindo dos homens. Não conseguistes extrair deles nenhum sabor e, por falta de algo que te anime, irritou-se contra todos, e isolou-se do mundo. Por horror à indiferença humana, isolou-se do sentido da vida. Covarde! Não passas de um covarde! Ao invés de renunciar a tudo, você deveria ter agido! Se tudo estava por ser refeito, se tudo estava morno e triste, você acabou de esfriar com sua renúncia e fuga. Se tudo estava abandonado, pelo menos restava a sua vontade. Talvez tudo poderia ressurgir a partir de suas energias. Deverias ter sido o pioneiro. Não! Você procurou o seu lugar, o seu refúgio, o seu mundo. Despertai, ó indigno! Não desperdice tempo e vida. Arrebentai a muralha que tu próprio construíste e torne-se livre para ainda encontrar tempo suficiente para ajudar um irmão, para se ajudar. Esse mundo é maravilhoso e o espera para que junto como os seus semelhantes, assumam o amor que está hibernado e que pode ser despertado por um gesto simples de solidariedade, gesto esse que pode se transformar ou numa grande amizade, ou num grande amor. É, no mínimo, a primeira condição para isso acontecer. Despertai e praticai esse gesto e verás que se manifestará uma satisfação interior tão grande, no ato desse reencontro, que nunca mais temerás mais nada.

Nenhum comentário: