domingo, 9 de março de 2014

De todos os nossos atos masoquistas, o mais nobre é a nossa ânsia de um novo sofrer por um novo amar.

==


Queremos a mulher-flor, delicada, sensível, bonita, cheirosa, rara e única, mas não somos o adubo necessário para o nosso querer.