quinta-feira, 15 de maio de 2014

Soneto sem te(i)ma.

Não me dê um tema para escrever.
Eu não tenho técnica para rabiscar.
Prefiro deixar o pensamento desenvolver
Lembrando de um perdido olhar

Como é triste ser escravo de normas
E pensar em número de linhas
O bom é deixar o verso ganhar forma
Independente de regras e pecuinhas

Até quando meticular palavras e rimas
Se o importante é se deixar soltar.
Escrever simples é que fascina.

Que o verso, essa ilimitada criação
Seja escrito de maneira simples

Despertando cada vez mais inspiração.