quarta-feira, 28 de maio de 2014


Tô noutra!

Não, eu não sou outro.
Sou o mesmo,
Não sou ruim, não .

O que tenho de diferente
é uma nova emoção
Que acendeu o estopim
da bomba de uma paixão .

Empacotei meu amor e te esperei, esperei.
Indiferente e insensível, você não veio, não,
e para não perder o amor que eu guardei
apareceu alguém que o salvou da decomposição.

Uma mulher frágil, dócil, e com boa intenção,
que me mostra no dia a dia
que o amor não se guarda, é ação.

Sinceramente, você não quero mais, não.
Que sofra que nem eu,

Mas aprenda essa lição.