segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Era uma vez uma mulher que esperava um “grande amor”, mas sempre achava que ele era sempre o que estava por vir, aí passou em brancas nuvens sem se entregar por inteira, sem se doar de verdade, o que a fazia não viver nem ao menos os “pequenos amores”, jazendo sem perceber que cada pequeno amor poderia ter sido o que tanto desejava.

Você não está vivendo como essa mulher, né?

==


Nos recônditos de todos nós existe um demônio que precisa ser exorcizado.