terça-feira, 4 de novembro de 2014

Amor não é corrompido por nada. O que corrompe o amor é querer dosá-lo, como se faz com um remédio. O amor não é uma doença. Ninguém morre do excesso de amar. Morremos é de medo, insegurança e por covardia amamos pelas beiradas. Amar menos como remédio para um amor não acabar não é loucura? Não é matar um amor que vibra?

Nosso amor vai acabar porque eu te amo muito, é isso?

==

Chegar? Estrada certa? Se está o gostoso o caminhar...