terça-feira, 23 de dezembro de 2014


Amor e paixão


_ Quem é você?

_ Eu? Não sei me auto-avaliar.

_ Você sabia que tem pessoas ao seu lado esperando muito de você?

_ Assim como não exijo que as pessoas correspondem aos meus anseios, também não aceito que exijam isso de mim.

_ E os seus amigos?

_ Guardo pouquíssimos amigos no peito, e esses me conhecem bem.

_ E o amor, você não tem nenhum?

_ O que você chama de amor, para mim ainda não existe. Vivo é de sexo.

_ Mas isso não é vida!

_ Cada um enxerga a sua com os olhos da própria cara.

_ A vida é passageira. É preciso preparar o espírito para os céus.

_ Sim, a vida é fugaz! É nela que tenho que me desdobrar. Hoje aqui sou corpo e cm ele quero a vida gozar.

_ Também temos que realizar o espírito, você sabia?

_ Cada um realiza a seu modo. Meu espírito se funde na carne e se realiza quando executa, da melhor maneira possível, a arte física de amar.

_ Desconjuro! Você não tem vontade de se apaixonar?

_Agora estamos começando a nos entender. Apaixonar, sim, quero muito. Mas como você, não quero deixar de viver até isso acontecer.

_ Mas com essas atitudes você não conquistará ninguém!

_ Quando uma paixão surge, ela não se dá ao trabalho de conquistar ninguém. Ela não sabe o que é conquista nem essas artimanhas que você chama de amor usa.

_ A paixão é passageira, você não sabe simplesmente amar?

_ Passageiros são esses relacionamentos impetuosos, que se esvai rapidamente na primeira dificuldade que surge e deixam amarguras. Mas isso nunca foi paixão.

_ Então, o que é?

_ É ilusão! Onde o relacionamento tem um sentimento unilateral, onde apenas um dos parceiros tem a intensidade do sentimento. Esse desentrosamento desmorona qualquer relação, mesmo o que você chama de amor.

_ O que é paixão então?

_ É um amor arrebatador, verdadeiro, total, absoluto e contagiante. É um relacionamento onde os parceiros se envolvem com tanta reciprocidade de sentimentos, que nenhum consegue resistir a tamanha emoção. É o ápice do amor que só será superado, se Deus criar um novo sentimento.

_ Muito bonito! Mas continuo achando que não passa de um sonho, e passageiro.

_Sonho passageiro para você que se acostumou a viver relacionamentos limitados.

_ Você acha que realizará esse sonho?

_ Essas bagatelas que você chama de amor não são coisas minhas, com certeza a paixão será o arremate de minha vida. Veja bem! O que chamo de paixão não tem a ver com o que você chama de paixão. Paixão pra mim é a arte de amar, sem fazer nenhum tipo de concessão.

_ Até que você pensa bonito, mas será que suas atitudes de hoje não subornam os seus verdadeiros desejos?

_ Pelo contrário! É no tesão e no gozo que se impõe a nossa vontade de amar.

_ Mas isso não é depravação?

_ Depravado, dizia Sócrates: " é quem ama o corpo mais do que a alma". Eu amo os dois na mesma proporção. Não será a verdadeira arte de amar?

_ Mas você fala mais da carnalidade do que do amor.

_ O amor sem carnalidade é muito teórico.

_ Mas a carnalidade sem amor é animalesca.

_ O amor é mais influenciado por essa carnalidade do que por qualquer outra coisa.

_ Você não apaixonaria por uma mulher, se não transasse com ela?

_ Você está me entendendo mal. Claro que apaixonaria. O sexo apenas corrobora, a paixão já vem possuída de gozos e tesões.

_ Há quem diga o contrário. Que a paixão se extingue com o gozo.

_ Há quem confunda tara com paixão.

_ Eu não me entregaria a uma tentação inútil!

_ Sua colocação é sem nexo. Se você não se entregou, não pode afirmar que ela é inútil. Talvez você não saiba o que seja de fato uma "tentação".

_ É bom que seja assim, uma mulher tem que ser reservada.

_ Se você não sabe, fique sabendo: Uma mulher é uma mulher mais as tentações que ela não resistiu. Você se impõe demais ás suas próprias regras e exortações. Isso demais é veneno.

- Venenoso é você que quer me prostituir!

_ Não, absolutamente, não! O que eu quero mesmo é lhe "divinizar".

_ Divinizar? Você, com essa libido incontrolável?!

_ Há mulheres que inspiram algo que vão além das atrações físicas e mesmo você com esse corpo sedutor, se impõe mesmo é pelo jeitinho puro, que é a promessa de uma grande expressão de amor.

_ Você está se contradizendo.

_ Não é isso, náo! Eu me sinto cedendo. Eu tenho impressão que á a minha tão sonhada paixão.

_ Ó meu Deus! Será? Eu também estou com essa sensação.

_ Agora não teremos mais margens para reflexões, a não ser a certeza de que cada dia aumentará essas nossas emoções.