quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Queimar etapas

Às vezes você deve se perguntar:

Por que Deus é tão duro comigo em certas situações? Por que ele me obriga a passa por tantos tormentos?

Você se julga uma pessoa de bem, que não merecia certas coisas impostas pela divindade e fica um pouco descrente, não é mesmo?

Deus não faria você passar por isso se soubesse que você não resistiria. Ele às vezes é rigoroso e duro apenas para nos tornar maleáveis e prontos para a vida.

Você não pode se fazer de vítima e aceitar com resignação os sofrimentos, como  fazem os fanáticos religiosos. Deus exige obediência, é verdade, mas há momentos em que ele quer sua ação e seu desprendimento para você entender os mistérios e vencer os sofrimentos.

Levante agora e vá provar que todos os problemas que já passou tiveram um sentido e uma razão para lhe fossem impostos. Se novas correntezas do rio de problemas surgirem, não se deixe mais ser arrastado para o mar morto das desilusões, mas também não fuja dessa travessia, como fazem os covardes, que não correm o risco necessário e ficam por aí numa vida medíocre e limitada, falando que estava escrito, que era uma missão a ser cumprida.

Definitivamente, não aja como um covarde. As coisas que aconteceram, já
aconteceram e pronto. A partir daí, esqueça o medo que ela te provoca e de início a uma nova vida. Não se faça de coitadinho.

Você jamais apagará de seu coração certas dores, eu bem sei, porque realmente já deve ter perdido muito, mas alegre-se com o que ainda vai encontrar nessa sua nova fase. Daqui a pouco tempo, o saldo de seus ganhos será tanto que você não mais importará ou, sequer, lembrará que um dia já perdeu algo.

Deus só é implacável com aquele que não tem coragem de ousar. É preciso saber quando acaba uma etapa da vida da gente! Quando se caminha para a direção daquilo que realmente se quer, as tristezas e os problemas por mais que nos tentem acompanhar, não conseguem, porque Deus se faz presente nessa travessia necessária para nossa renovação que existe do outro lado da margem.

O covarde não corre risco e ainda quer impedir quem está à procura da vida  verdadeira e da paz e do amor. Deus não quer martírios e resignações. Ele nos deu vida, e vida é estado de atividade.

Aja!



Aja com boa intenção e Deus no coração e será arrastado pela correnteza de águas cristalinas que desaguarão no mar vivo onde só existe amor e paixão.