quinta-feira, 28 de maio de 2015

Poucos pessoas importam com você. Importam com o que pode faltar a si mesma com a sua ausência.

Cuidam de nós não por nós, mas por elas mesmas.

==

A sorte nossa é que o outro também tem ponto fraco e é justamente quando estamos nessa vulnerabilidade é que o outro, fraco como nós, usa desse ponto e não consegue nos atingir.

==


Você se fechou demais e as pessoas não conseguirão transpassar sua carapaça protetora.

Você tem um ponto vulnerável?

Você acha que ainda existem pessoas que vão lhe sondar, perquirir e insistir?

==

Problema insistente é como intestino preso, se resolve é com muita fibra. Com laxante e radicalismo a solução é mentirosa. Calma, pessoa!.