domingo, 24 de janeiro de 2016

Um tijolo toda hora, não acaba nunca. Amar é construir!
Edifício!

==

Tudo está além do que a gente percebe, mas é por isso que é fascinante estar por aqui. Queremos saber mais e nessa curiosidade, vibramos de viver.

==

Como se pode determinar isso ou aquilo para um amor. O amor não tem uma meta determinada, ele é joguete de sua suas próprias vibrações.

==

O lençol amassa no mesmo lugar, o beijo sempre ali no centro da testa, gesto automático, previsível e “vamo” que “vamo”... nesse relacionamento que não é maravilhoso, mas que não faz mal nenhum, não senhora!