terça-feira, 6 de dezembro de 2016

...E de repente a gente tem um piripaque...passa dias no CTI, consegue voltar, mesmo com vários stents nas coronárias com a impressão de estar tudo bem, mas sabendo da possibilidade de uma reincidência...mas aí ao invés de chorar e ficar inconformado, você percebe que possibilidade da morrer sempre existiu e que se viver agora não for para sugar toda a seiva da vida e amar, amar, amar e amar, não teria sentido!

==



Felizes e afortunados são aqueles que conseguem fazer do vazio que fica com a ausência daquele grande amor que povoava a nosso interior e que um dia foi embora, um recipiente capaz de receber novos sentimentos que podem, se não igualar sensações de antes, pelo menos vislumbrar novas possibilidades.