terça-feira, 22 de abril de 2014


Conhecemos mulheres que trocaram um homem simples que a respeitava e um amor de verdade por conforto material, sexo medíocre e um marido rico vagabundo.

Puta? Não, nesse caso a putaria é maior.

==

Quantas vezes ela goza, quanto vezes eu vibro. Cada vez que retenho a ejaculação em prol do prazer dela, eu também gozo da minha maneira, portanto eu também tenho múltiplos orgasmos.

==



Num lar onde não reina mais o amor do casal o ambiente fica contaminado pela indiferença e pela resignação que causa um mal-estar generalizado para todos. Você não merece isso, sua mulher não merece isso, seus filhos não merecem isso. O amor de seus filhos independe da permanência física. Dói sim ficar longe das pessoas que mais amamos na vida, mas para ser um bom pai morando junto com os filhos e necessário também ser um bom marido. Podemos ser bons amigos dos filhos e da ex-esposa, mas não morando dentro da mesma casa onde um amor acabou e não deixa brotar outro.

==

Tem pessoas que não realizam os sonhos bons, mas se especializaram em realizar os pesadelos.

==

Ficar sozinho e miserável pode não ser a tragédia que imaginamos ter sido o final de alguém, dependendo da personalidade, uma pessoa não seria feliz numa vidinha perfeita.

Uma vida que deu ou não deu, certo? Pra quem? Pra mim? Pra você? O que é dar certo?

Não subestimemos a felicidade do outro.

==

Nóis pode até secar, mas num esturrica, a gente aguenta a chegança da primavera, uai.

==

Você se gaba de ter aonde ir, mas nem percebe que não tem é outro lugar para poder ir, não é não?

==

Adorar. Ardor há. A dor há.

Melhor só gostar.

==

Amor é amor!

Enquanto pensamos, refletimos e argumentamos para saber se amamos mesmo, com certeza, não amamos. Amor nos deixa num estado de êxtase que ignora especulações.

==

Não somos “qualquer um” e não podemos ser a falsa válvula de escape de quem vem de relacionamentos doentes e de uma vida problemática. Deixe primeiro a pessoa aprender com a dor, crescer com o sofrimento. Tem pessoas que nos usam para fazer estágios de readaptação.